Exportar registro bibliográfico

Suplementação de propilenoglicol para vacas leiteiras periparturientes: efeitos sobre metabolismo, condição corporal, produção e reprodução (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: FONSECA, LUIS FERNANDO LARANJA DA - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VRA
  • Assunto: REPRODUÇÃO ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: Foi conduzido um estudo com o objetivo de avaliar os efeitos da suplementação de propilenoglicol para vacas leiteiras no período próximo à parição sobre: a) desempenho reprodutivo das fêmeas; b) produção de leite; c) parâmetros metabólicos que permitam avaliar a intensidade do balanço energético negativo; d) variação do escore de condição corporal. Foram avaliadas 23 vacas da raça holandesa P.O. e P.C. de um rebanho comercial localizado no município de Mirassol-SP que vieram a parir nos meses de Agosto e Setembro de 1996. Os animais foram distribuídos em dois tratamentos: a) Propilenoglicol (11 animais), b) Água (12 animais) sendo que ambos os produtos foram fornecidos por beberagem via ingestão forçada no volume de 300 ml durante os dias -10, -5, -4, -2, -1, 0, 2, 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16 em relação ao parto. Foram coletadas amostras de plasma nos dias -10, -5, 0, 3, 7, 14, 21, 28, 35, 42 e 49 em relação ao parto para realização de análises de 'beta'-hidroxibutirato (BHBA), Ácidos Graxos Não Estereficados (AGNE) e Glicose (Gli). O retorno ao cio pós-parto foi avaliado através de sensor operado via radiotelemetria (HeatWatch) e a produção de leite foi aferida semanalmente a partir da segunda até a décima segunda semana de lactação. O Escore de Condição Corporal (ECC) foi avaliado nos dias -10, 0, 15, 30, 45 e 60 em relação à data do parto. Não foi observado efeito do tratamento nem da interação tempo x tratamento sobre os parâmetros plasmáticos (BHBA, AGNE e Gli)havendo um efeito (p<0,05) de tempo sobre os parâmetros Glicose e AGNE. Considerando-se a análise de BHBA foi observada uma prevalência de acetonemia de 50% (6/12) no grupo 'H IND.2'O e 18,2% (2/11) no grupo PPG, no entanto essa diferença não foi estatisticamente significativa. Não foi observado efeito do tratamento e do tempo sobre a variável produção de leite, no entanto houve efeito (p<0,05) da interação tempo x tratamento, sendo que nos períodos ) correspondentes à 4a. e 5a. semanas de lactação houve efeito significativo (p<0,05) do tratamento sobre a produção leiteira das vacas. As fêmeas alocadas no grupo PPG e 'H IND.2'O apresentaram o 1o. cio pós-parto em média aos 40,18 e 45,17 dias, respectivamente, não havendo efeito de tratamento sobre essa variável. O EEC das vacas do grupo PPG foi maior (p<0,05) do que dos animais di grupo H20, no entanto não houve efeito do tratamento sobre a variação do ECC do parto até os 60 dias de lactação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.12.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LARANJA-DA-FONSECA, Luís Fernando; LUCCI, Carlos de Sousa. Suplementação de propilenoglicol para vacas leiteiras periparturientes: efeitos sobre metabolismo, condição corporal, produção e reprodução. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Laranja-da-Fonseca, L. F., & Lucci, C. de S. (1997). Suplementação de propilenoglicol para vacas leiteiras periparturientes: efeitos sobre metabolismo, condição corporal, produção e reprodução. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Laranja-da-Fonseca LF, Lucci C de S. Suplementação de propilenoglicol para vacas leiteiras periparturientes: efeitos sobre metabolismo, condição corporal, produção e reprodução. 1997 ;
    • Vancouver

      Laranja-da-Fonseca LF, Lucci C de S. Suplementação de propilenoglicol para vacas leiteiras periparturientes: efeitos sobre metabolismo, condição corporal, produção e reprodução. 1997 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020