Exportar registro bibliográfico

Caraterização imunoquímica e funcional dos anticorpos (IgA) do colostro humano reativos com os fatores de colonização e patogenicidade da Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: LOUREIRO, IVANA VIEIRA DE MELLO - ICB
  • Unidade: ICB
  • Sigla do Departamento: BMI
  • Subjects: ANTICORPOS; COLOSTRO; ESCHERICHIA COLI; IMUNOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: No Brasil, diarréia por EPEC é endêmica em criança de grupo sócio-econômico desfavorecido e é uma das principais causas de morbidade e mortalidade. A avaliação de fatores protetores contra o patógeno revelaram que o leite materno é um dos maisimportantes. Para investigar a natureza da proteção, IgA de colostro dilipidado (SIgA), IgA isolada de colostro (IgA) e IgA absorvida (IgA anti), obtida de mães no HU-USP, foi investigada quanto à reatividade com proteínas da colonização evirulência da EPEC. Amostra de pool de colostro reagiu com todas as proteínas associadas com a patogenia das EPEC, em Western blot, inclusive distinguiu especificidade alotípica da Intimina em dois grupos evolutivos de EPEC (1 e 2). A IgAantintimina, inibiu a adesão localizada (AL) realizada pela EPEC O111:H-(2) e facilitou a AL realizada pela EPEC O127:H6(1). Enquanto a IgA antiplasmídio EAF foi mais eficaz o inibir a AL de EPEC-1 do que de EPEC-2. A antintimina inibeparcialmente o FAS (Phalloidin actin stain) induzido por EPEC-2 melhor do que por EPEC-1. Os dados sugerem uma complementariedade de efeitos das proteínas detectadas pela IgA antintimina e antiplasmídio EAF sugerindo a inclusão das mesmas numafutura vacina para controle da colonização e virulência dos dois grupos de EPEC. A IgA antiesp B também demonstrou uma grande diferença entre os dois grupos, facilitou o FAS induzido por EPEC-2 além de não reagir com a proteína. A originalidadeda produção de anticorpono colostro, sem exposição ao antígeno, é discutida como um instigante fenômeno uma vez que há diferença entre pools. Os resultados indicam que IgA materna protege contra a infecção por EPEC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.12.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LOUREIRO, Ivana Vieira de Mello; CARNEIRO SAMPAIO, Magda Maria Sales; TRABULSI, Luiz Rachid. Caraterização imunoquímica e funcional dos anticorpos (IgA) do colostro humano reativos com os fatores de colonização e patogenicidade da Escherichia coli enteropatogênica (EPEC). 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Loureiro, I. V. de M., Carneiro Sampaio, M. M. S., & Trabulsi, L. R. (1997). Caraterização imunoquímica e funcional dos anticorpos (IgA) do colostro humano reativos com os fatores de colonização e patogenicidade da Escherichia coli enteropatogênica (EPEC). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Loureiro IV de M, Carneiro Sampaio MMS, Trabulsi LR. Caraterização imunoquímica e funcional dos anticorpos (IgA) do colostro humano reativos com os fatores de colonização e patogenicidade da Escherichia coli enteropatogênica (EPEC). 1997 ;
    • Vancouver

      Loureiro IV de M, Carneiro Sampaio MMS, Trabulsi LR. Caraterização imunoquímica e funcional dos anticorpos (IgA) do colostro humano reativos com os fatores de colonização e patogenicidade da Escherichia coli enteropatogênica (EPEC). 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021