Exportar registro bibliográfico

Cultivo in vitro, composição de carboidratos solúveis e isoperoxidases em espécies de Dioscorea (1998)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CHU, EDISON PAULO - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: BOTÂNICA
  • Language: Português
  • Abstract: O gênero Dioscorea L. (nome popular: cará, inhame, caratinga ou caranambú)possui várias espécies utilizadas na alimentação e indústria farmacêutica, muitas das quais encontradas no Brasil. A baixa taxa de floração apresentada por essas plantasrepresenta uma grande dificuldade para a correta identificação taxômica, limitando sua propagação e manutenção, visando programas de melhoramento vegetal. Esforços no sentindo da correta identificação das espécies de Dioscorea tem incluído autilização de técnicas bioquímicas e de biologia molecular, tais como a análise de isoenzimas, RFLP (Restriction Fragment Lenght Polimorphic DNA - ampliação ao acaso de DNA polimnórfico). Neste trabalho foram efetuadas extrações de isoenzimas deperoxidases e de DNA a partir de espécies nativas e exóticas de Dioscorea encontradas no Brasil. Paralelamente, foram realizados estudos referentes aos compostos de reserva presentes nas folhas de algumas dessas espécies e à sua propagação invitro. Dentre as dez isoenzimas de peroxidases encontradas em folhas maduras das dez espécies analisadas, algumas delas permitiram a distribuição das espécies em grupos distintos, de acordo com as isoperoxidases presentes. A extração de DNA,emboradificultada pela presença de contaminantes, permitiu a realização de análises após a digestão parcial com Eco RI. A dificuldade de obtenção de DNA isento de contaminações e a grande variabilidade apresentada pelas espécies estudadas,indicama necessidade do aprimoramento de técnicas de purificação de DNA e de seleção de material genético homogêneo, para que as técnicas bioquímicas e de biologia molecular possam contribuir efetivamente para a correta identificação e para amanutenção de espécies de Dioscorea. O estudo de alguns compostos de reserva temporária de folhas de Dioscorea mostrou que glucose e frutose são os principais carboidratos solúveis presentes, havendo somente traços de sacartose e apenas ) em D. olfersiana, indicando um rápido metabolismo desse açúcar no material estudado. O amido apresentou grande variação entre as espécies estudadas, desde 20 mg.'g POT. 1' massa fresca em D. alata a valores mínimos de 4,2 mg.'g POT.-1' massa fresca em D. glandulosa. As proteínas solúveis ficaram entre 12 mg.'g POT. -1' massa fresca em D. multiflora e 1,4 mg.'g. POT-1' massa freca em D. delicata. A propagação in vitro de três espécies escolhidas, D. bulbifera, D. delicata eD. olfersiana, apresentou grande semelhança com as culturas comerciais do gênero e com observações de cultivo em condições naturais. As características da germinação ou brotação e posterior desenvolvimento mostraram dependência do tamanhoinicial do propágulo e apresentaram basicamente dois padrões: a permanência no estágio de plântula ou com folhas basais por meses, quando as condições de cultivo (canteiros de propagação ou in vitro) são adversas ou então, o desenvolvimentocompleto, com caule volúvel, proporcionando oestabelecimento de uma planta autotrófica. Os cultivos de D. bulbifera, D. delicata e D. olfersiana em diferentes fotoperíodos e concentrações de 6-benziladenina e de sacarose não induziram aprodução de bulbilhos, exceto em D. delicata na qual ocorreu a indução esporádica de microtubérculos em poucos explantes cultivados em fotoperíodo de 8 horas. As análises de alguns compostos de reserva temporária indicaram um aumentosignificativo de carboidrato solúvel e de amido, com o aumento da concentração de 6-benziladenina e sacarose nos meios de cultura, sugerindo síntese e translocação posterior para órgãos de reserva, bulbilhos, microtubérculos ou tubérculos. Osteores de proteínas permaneceram relativamente estáveis, exceto em D. delicata, com uma correlação positiva do aumento de proteínas com o aumento de sacarose. Glucose e frutose foram novamente os principais açúcares encontrados, alterando a suaproporção ) de acordo com o tratamento empregado. Em todos os tratamentos houve um grande desenvolvimento da parte aérea, ocorrendo uma correlação positiva do aumento do número de folhas de explante com uma gema com o tempo de cultivo sem,contudo, serem observadas diferenças significativas entre os tratamentos. A multiplicação vegetativa por gemas axilares é uma técnica bastante viável uma vez que o crescimento in vitro foi comparável aos de outras espécies do gênero descritas naliteratura
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.05.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CHU, Edison Paulo; RIBEIRO, Rita de Cássia Leone Figueiredo. Cultivo in vitro, composição de carboidratos solúveis e isoperoxidases em espécies de Dioscorea. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Chu, E. P., & Ribeiro, R. de C. L. F. (1998). Cultivo in vitro, composição de carboidratos solúveis e isoperoxidases em espécies de Dioscorea. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Chu EP, Ribeiro R de CLF. Cultivo in vitro, composição de carboidratos solúveis e isoperoxidases em espécies de Dioscorea. 1998 ;
    • Vancouver

      Chu EP, Ribeiro R de CLF. Cultivo in vitro, composição de carboidratos solúveis e isoperoxidases em espécies de Dioscorea. 1998 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020