Exportar registro bibliográfico

Recuperando a história oficial de quem já foi aluno especial (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: AMARAL, TATIANA PLATZER DO - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: EDUCAÇÃO ESPECIAL; ENSINO PÚBLICO; DEFICIENTE MENTAL (EDUCAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: O estudo parte da premissa de que a classe especial é um espaço de segregação, estigmatização e de continuidade do processo de construção da deficiência mental que se inicia na classe comum. A investigação direciona-se a recuperar a trajetória escolar de ex-alunos de classe especial através dos registros e das informações disponíveis nas escolas. Foram identificados 168 prontuários nas duas unidades escolares pesquisadas, porém o grupo participante da pesquisa restringiu-se a 121 prontuários. Após este levantamento, procedeu-se a análise individualizada de todos os documentos contidos nos prontuários dos alunos, sendo que houve a necessidade de elaboração de uma ficha padrão para a coleta dos dados. Também, foi realizada análise quantitativa dos dados o que permitiu a elaboração de tabelas, para posteriormente ser possível efetuar a análise qualitativa. Dentre os vários dados coletados observou-se que a maioria dos alunos não permanece o tempo mínimo de dois anos na classe comum antes do encaminhamento para a classe especial, conforme as orientações oficiais. Após o ingresso na classe especial, 70% dos alunos não retornaram ao ensino comum nas escolas estudadas. A maioria dos alunos 'abandona' a escola após um período de permanência de até 6 anos na classe especial. Do pequeno grupo que retorna ao ensino comum, a maioria é reinserida nas séries iniciais, permanece entre 2 e 4 anos e evade antes de completar a 5º série. Verificou-se que não são apenas ospsicólogos os especialistas que encaminham alunos para classe especial, há casos de médicos e assistente sociais. A identificação de um aluno Deficiente Mental Grau Leve não segue, apenas, a classificação da OMS, referendada como oficial. Há um número significativo de relatórios de avaliação dos alunos sem que haja identificação da especialidade do profissional responsável. Não há nenhum relatório pedagógico dos alunos que foram encaminhados para avaliação... ) psicológica, conforme orientação oficial. O dado que mais se evidenciou é a ausência de informações sobre os alunos. Não há uma organização padronizada dos documentos e não critérios comuns de seleção das informações relevantes. Conclui-se que os dados reafirmam a condição de segregação, estigmatização e preconceito da classe especial e contradizem os princípios norteadores da Educação Especial de: individualização, integração e normatização. As práticas institucionais, pedagógicas ou psicológicas, são permeadas de subjetividade, principalmente no momento de 'identificação' dos alunos Deficientes Mentais Grau Leve. Uma vez identificado como aluno especial, as chances de retornar à condição de aluno comum são reduzidas. Há um esforço dos alunos em permanecer na escola, evidenciado pela idade em que os alunos 'abandonam' a escola, seja na classe especial ou após a reinserção na classe comum. Finalizando, as ausências de registro de informações dos alunos demonstram que implicitamente há umavisão de homem e sociedade baseada nos ideais liberais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.04.1998
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AMARAL, Tatiana Platzer do; AMARAL, Lígia Assumpção. Recuperando a história oficial de quem já foi aluno especial. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-18022013-090812/pt-br.php >.
    • APA

      Amaral, T. P. do, & Amaral, L. A. (1998). Recuperando a história oficial de quem já foi aluno especial. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-18022013-090812/pt-br.php
    • NLM

      Amaral TP do, Amaral LA. Recuperando a história oficial de quem já foi aluno especial [Internet]. 1998 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-18022013-090812/pt-br.php
    • Vancouver

      Amaral TP do, Amaral LA. Recuperando a história oficial de quem já foi aluno especial [Internet]. 1998 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-18022013-090812/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021