Exportar registro bibliográfico

A Poética da representação: a construção contrapontística em quatro dos romances modernistas de William Faulkner (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: BROOKFIELD, AMANDA JANE - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Assunto: LITERATURA NORTE-AMERICANA (HISTÓRIA E CRÍTICA)
  • Language: Inglês
  • Abstract: Neste trabalho, faço uma análise de um aspecto específico das estratégias de representação de William Faulkner em relação a quatro de seus romances modernistas, visando a demonstrar a evolução que vai da representação de uma realidade, psicológica e social, à reflexão implícita sobre como a linguagem constrói esta realidade apresentada. Os romances escolhidos para tal abordagem estão dentre os melhores trabalhos de Faulkner, escritos entre 1929 e 1936, testemunhas eloqüentes de sensibilidade e arte modernistas apuradas. Pretendo analisá-los na ordem cronológica de sua publicação (o que corresponde à ordem em que Faulkner os escreveu): The Sound and the Fury - 1929; As I Lay Dying - 1930; Light in August - 1932; e Absalom, Absalom - 1936, agrupando-os em pares num primeiro momento para facilitar a análise. O foco específico de minha análise será a questão da construção contrapontística destes romances, ou seja, o entrelaçamento de várias vozes narrativas diferentes e de várias narrativas diversas. O próprio Faulkner reconheceu que seus romances eram "contrapontísticos em integração", e ele se servia freqüentemente da analogia de "blocos de construção", segmentos narrativos não conectados formal ou tematicamente, ao falar da construção de seus romances. Pretendo demonstrar que o uso que Faulkner faz de seu material narrativo contrapontístico sofre uma evolução ao longo destes quatro romances, ganhando em complexidade e sutileza, à medida que se torna mais evidente suaconsciência de como as palavras criam seu próprio signficado no processo de representação. Percebe-se nestes romances que Faulkner está sondando cada vez mais, implicitamente, a questão desta problemática da linguagem, que é uma das características mais marcantes da sensibilidade e técnica modernistas. Assim, pretendo desvendar a evolução que vai do entrelaçamento simples do ponto de vista técnico (embora complexo psicologicamente) das quatro ) vozes narrativas distintas em The Sound and the Fury, ao complexo contraponto de narrativas e vozes narrativas que caracteriza o contar e o re-contar das histórias de Thomas Sutpen e Charles Bon em Absalom, Absalom!, onde há uma reflexão implícita sobre a construção do significado de acordo com o desejo dos personagens e com os imperativos da linguagem. Enquanto as vozes narrativas distintas em The Sound and the Fury jogam uma luz particular sobre uma situação específica, enfatizando assim as interpretações diversas de uma realidade, o contraponto de Absalom, Absalom! vai além disso, convidando o leitor a questionar como estas interpretações se tornam realidade e ganham autonomia própria em relação aos "fatos" da situação.À medida que eu for demonstrando a evolução desta técnica contrapontística, desde The Sound and the Fury a Absalom, Absalom!, pretendo sondar as implicações de tal construção contrapontística. Levando em conta a ênfase constante de Faulkner em como se conta a história, ou por parte dos personagens ou dopróprio autor, qual o significado da linguagem que exprime e estrutura esta visão? Por que todos os quatro romances chamam a atenção sempre ao processo de contar a história, enfatizando assim suas estratégias de representação? Qual é a contribuição desta construção contrapontística ao universo fictício assim criado? O que tal abordagem ao nível formal revela da concepção de Faulkner do mundo que representa deste modo? Qual é a relação, dentro da forma de representação escolhida por Faulkner, entre a palavra e o referente, entre a interpretação e o fato, entre a ficção e a realidade? Qual é a relação entre as redes de significantes e as narrativas que interagem no âmago dos romances? Qual é o efeito de uma representação não realista sobre o leitor - em termos de sua resposta emocional ou intelectual? Ao longo do trabalho, proponho respostas a estas perguntas, indiretamente num ) primeiro momento, depois, indiretamente. Neste trabalho procuro desvendar as razões pelas quais Faulkner realiza o trabalho de informar suas estratégias de representação desta forma. Diferentemente da literatura realista, que visa a uma representação de uma ilusão da realidade, escondendo para tal finalidade suas estratégias de representação, a arte modernista de Faulkner coloca em primeiro plano seus processos de representação. Sua arte literária chama a atenção para o como da representação além de mostrar o quê da representação. A este processo de criar significado, de representar, naliteratura através de linguagem que chama atenção para si, através de estrutura e forma narrativas, dou o nome de "poética da representação". Minha análise enfoca, então, a "poética da representação" como esta se manifesta na construção contrapontística destes quatro romances modernistas como uma resposta modernista à problemática da representação literária
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.05.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BROOKFIELD, Amanda Jane; BUYNO, Nancy Isabel Campbell. A Poética da representação: a construção contrapontística em quatro dos romances modernistas de William Faulkner. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Brookfield, A. J., & Buyno, N. I. C. (1998). A Poética da representação: a construção contrapontística em quatro dos romances modernistas de William Faulkner. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Brookfield AJ, Buyno NIC. A Poética da representação: a construção contrapontística em quatro dos romances modernistas de William Faulkner. 1998 ;
    • Vancouver

      Brookfield AJ, Buyno NIC. A Poética da representação: a construção contrapontística em quatro dos romances modernistas de William Faulkner. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021