Exportar registro bibliográfico

Trabalhando de noite e dormindo de dia: regularidade do sono e adaptação psicológica de operárias do turno noturno (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: ROTENBERG, LÚCIA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: RITMOS BIOLÓGICOS; ECONOMIA DO TRABALHO; MULHERES; ESTRESSE
  • Language: Português
  • Abstract: Analisa o ciclo vigília/sono de operárias que trabalham à noite há pelo menos dois anos, para investigar possíveis ajustes antecipatórios do sono, expressos através da regularidade dos horários de início dos episódios de sono que antecedem o trabalho. Verifica se as operárias que dormem em horários regulares apresentam melhor adaptação do ponto de vista psicológico, quando comparadas às que dormem em horários variáveis; se a maior regularidade do início do sono associa-se à menor ocorrência de queixas em relação ao sono ou à fadiga. Testa possível associação entre o grau de adaptação das trabalhadoras e suas dificuldades em relação ao sono ou à fadiga. Os Ss são 100 mulheres, entre 21 e 50 anos, da Divisão de Metalurgia de uma indústria farmacêutica em São Bernardo do Campo, SP (Brasil). Na amostra (n=31) as operárias tinham entre 20 e 40 anos trabalhando de segunda a sexta-feira de 22:00 às 6:00h. Obtém os dados relativos ao sono através do registro em protocolo, pelos Ss, dos horários de sono e trabalho ao longo de dez semanas consecutivas. Para análise da adaptação psicológica, classifica as trabalhadoras em grupos adaptativos, atribuindo a cada operária um grau de eficácia adaptativa capaz de refletir sua "eficiência" para lidar com diversos aspectos da vida. Considera as queixas das trabalhadoras em relação ao sono diurno, ao sono de fim de semana e à fadiga associada ao esquema de trabalho. A regularidade dos horários de sono não se mostra associadaà adaptação psicológica dos Ss, sugerindo que a irregularidade do sono não é importante a ponto de comprometer a eficácia adaptativa. Tampouco essa regularidade se mostra associada ao número total de queixas, embora estas sejam mais freqüentes em trabalhadoras que iniciam o sono em horários variáveis. Há alta correlação negativa entre a eficácia adaptativa e o número total de queixas, indicando que o grau... ) de eficácia adaptativa reflete o conjunto de queixas em relação às características do sono estudadas. Pressões sociais associadas à dupla jornada, em especial as atividades relacionadas aos filhos, interferem diretamente na alocação temporal do sono diurno. As operárias com filhos apresentam maior fragmentação do sono quando comparadas às demais. Algumas queixas são mais freqüentes entre estas trabalhadoras, embora a análise da duração total do sono por dia não revele diferença significativa entre as operárias com e sem filhos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.10.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROTEMBERG, Lúcia; MENNA BARRETO, Luiz Silveira. Trabalhando de noite e dormindo de dia: regularidade do sono e adaptação psicológica de operárias do turno noturno. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Rotemberg, L., & Menna Barreto, L. S. (1997). Trabalhando de noite e dormindo de dia: regularidade do sono e adaptação psicológica de operárias do turno noturno. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Rotemberg L, Menna Barreto LS. Trabalhando de noite e dormindo de dia: regularidade do sono e adaptação psicológica de operárias do turno noturno. 1997 ;
    • Vancouver

      Rotemberg L, Menna Barreto LS. Trabalhando de noite e dormindo de dia: regularidade do sono e adaptação psicológica de operárias do turno noturno. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020