Exportar registro bibliográfico

Revisão taxonômica das espécies de dioscoreaceae (R.BR) Lindley da cadeia do espinhaço, Minas Gerais e Bahia, Brasil (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: PEDRALLI, GILBERTO - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: BOTÂNICA (CLASSIFICAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Realizou-se a revisão taxonômica das Dioscoreceae (R.Br) Lindley para a Cadeia do Espinhaço, MG/BA, Brasil. Neste estudo foram utilizados métodos e técnicas tradicionais em trabalhos taxonômicos, principalmente a análise de um grande número de espécimes depositados em Herbários nacionais e estrangeiros, juntamente com coletas e observações de campo. A maioria das espécies de Dioscorea L., único gênero ocorrente na região estudada é neotropical. Dentre as espécies estudadas 24 são dióicas e 03 monóicas. Apresentou-se um estudo comparado de morfologia dos órgãos vegetativos e reprodutivos, mostrando as diferenças entre plantas estaminadas, pistiladas e/ou com frutos. Considerou-se a família composta por 6 gêneros (Diascorea L., Trichopus Gaertn., Stenomeris Planch., Tamus L., Aveira Perr., e Rjania L.) e posicionada na ordem Dioscoreales de Dahlgren et al. (1985). Pra a Cadeia do Espinhaço (MG/BA), foram reconhecidas 27 espécies do gênero Dioscorea: D. altissima Lam., D.amaranthoides Prest., D. anomala (Kunth) Griseb., D. bulbifera L., D cinnamomifolia Hook., D. demourae R. Knuth, D.dodecaneura Vell., D.filiformis Griseb, D.hassleriana Chod., D.heptaneura Vell., D.taxiflora Griseb., D. maianthemoides R. Knuth, D.microbotrya Griseb., D. monadelpha (Kunth) Griseb., D.orthogoneura Hochr., D. ovata Velle., D.piperfolia H & B. in Willd, D.polygonoides H. & B. in Willd., D rumicoides Griseb., D scabra H & B. in Willd., D sincorensis R.Knuth, D sinuata Vell., D spicata (Vell.)Pedralli, D.stenophylla Uline, D. subhastata Vell e D.trifida L.f. São apresentadas chaves de identificação, descrições, ilustrações, mapas de distribuição e comentários taxonômicos para cada táxon estudado. Das 27 espécies estudadas, 02 apresentaram distribuição pantropical, 01 espécie mostrou distribuição disjunta intercontinental entre as Américas e a África e 24 espécies mostraram distribuição neotropical. Neste trabalho, foi proposta uma nova combinação, 192 nomes foram reduzidos a sinonímia e 03 nomes foram excluídos. Os estudos de biologia floral indicaram que Dioscorea filiformis e D.scabra floresceram no período de 1992 a 1994, 4-5 meses/ano e foram polinizadas por dípteros e coleópterose
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEDRALLI, Gilberto; GIULIETTI, Ana Maria. Revisão taxonômica das espécies de dioscoreaceae (R.BR) Lindley da cadeia do espinhaço, Minas Gerais e Bahia, Brasil. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Pedralli, G., & Giulietti, A. M. (1998). Revisão taxonômica das espécies de dioscoreaceae (R.BR) Lindley da cadeia do espinhaço, Minas Gerais e Bahia, Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pedralli G, Giulietti AM. Revisão taxonômica das espécies de dioscoreaceae (R.BR) Lindley da cadeia do espinhaço, Minas Gerais e Bahia, Brasil. 1998 ;
    • Vancouver

      Pedralli G, Giulietti AM. Revisão taxonômica das espécies de dioscoreaceae (R.BR) Lindley da cadeia do espinhaço, Minas Gerais e Bahia, Brasil. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021