Exportar registro bibliográfico

A sustentabilidade sócio-econômica das áreas cacaueiras na transamazônica: uma contribuição ao desenvolvimento regional (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: MENDES, FERNANDO ANTONIO TEIXEIRA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LES
  • Subjects: PLANTAS ESTIMULANTES; PRODUTOS AGRÍCOLAS (ASPECTOS ECONÔMICOS); SILVICULTURA
  • Language: Português
  • Abstract: A região amazônica com área cultivada de aproximadamente 106 mil hectares de cacaueiros, sendo todos os estados do Pará e Rondônia detentores de 75% do total implantado, envolvendo quase 12 mil famílias, o que proporcionou sair de uma produçãoextensiva histórica de 1,5 toneladas para cerca de 65 mil toneladas/ano de cacau seco, o que corresponde a 24% da produção nacional, colocando os estados do Pará e Rondônia na posição de terceiro e segundo produtores nacionais, respectivamente.A despeito das características que envolvem a implantação de áreas com cacaueiros onde a reconstituição parcial da floresta original são necessárias pela substituição, com árvores de porte florestal que venham a compor o sombreamento definitivo,este novo ambiente não conseguiu trazer benefícios econômicos complementares à exploração do cacaueiro pois as alternativas oferecidas como ideais para esse novo sistema não proporcionaram, salvo para excessões, qualquer aproveitamentofinanceiro. Enquanto os custos da atividade financeira podiam ser pagos a partir de suas próprias receitas, dado que o preço do produto era compensador, trabalhando inclusive, novos investimentos que não aqueles referentes à atividade cacaueira,tal situação nunca foi questionada. A partir do momento em que os meios ficaram deprimidos, onde sequer pagávamos os custos variáveis, o abandono das práticas agrícolas se constitui como a única alternativa de proteção do produto, advindodaí aperda de parte da produção ampliando a vulnerabilidade das plantas às pragas e doenças, onde a vassoura-de-bruxa (crinipellis perniciosa) aparece como a mais importante. Esta pesquisa foi realizada no município de Uruará, Pará, onde estãoplantados mais de 7000 ha de cacaueiros, representados por mais de 700 proprietários rurais, com produtividade média de 1000 km/ha. Fez-se análise orçamentária de 4 modelos agroflorestais, ampliando-se seu espectro pelos indicadores econômicos de VPL, TIR, B/C e PBE, comparando-se os sistemas selecionados pelos produtores. O modelo agroflorestal que mostrou melhor desempenho econômico foi cumura x cacau enxertado x pupunha x cupuaçu e arroz. Este resultadomostra que o uso de sistema agroflorestais na amazônia e para cacaueiros é uma boa alternativa para superação econômica desta atividade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.04.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENDES, Fernando Antonio Teixeira; PERES, Fernando Curi. A sustentabilidade sócio-econômica das áreas cacaueiras na transamazônica: uma contribuição ao desenvolvimento regional. 1997.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1997.
    • APA

      Mendes, F. A. T., & Peres, F. C. (1997). A sustentabilidade sócio-econômica das áreas cacaueiras na transamazônica: uma contribuição ao desenvolvimento regional. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Mendes FAT, Peres FC. A sustentabilidade sócio-econômica das áreas cacaueiras na transamazônica: uma contribuição ao desenvolvimento regional. 1997 ;
    • Vancouver

      Mendes FAT, Peres FC. A sustentabilidade sócio-econômica das áreas cacaueiras na transamazônica: uma contribuição ao desenvolvimento regional. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021