Exportar registro bibliográfico

A produção da força de trabalho da enfermagem no nível de terceiro grau (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: MOURA, ABIGAIL - ENFERM
  • Unidade: ENFERM
  • Sigla do Departamento: ENS
  • Subjects: ENFERMAGEM (ESTUDO E ENSINO); ENFERMAGEM (PRATICA PROFISSIONAL); ENSINO SUPERIOR
  • Language: Português
  • Abstract: O trabalho teve como propósito estudar a dinâmica das transformações da produção da força de trabalho em enfermagem, no nível de terceiro grau, sua articulação com as políticas sociais e com os movimentos que buscam a transformação dos serviços de saúde e da sociedade em geral. Dois pressupostos fundamentais serviram de referência para a análise: o primeiro, a suposição de um movimento contra-hegemônico na busca de redefinição do ensino e da prática de enfermagem, entendidos como históricos e socialmente determinados e articulados à produção dos serviços de saúde e ao processo produtivo em geral; o segundo, a crença de que a pós-graduação assume papel decisivo na formação do enfermeiro, uma vez que é nessa instância que se aprofundam a qualificação docente, a produção de conhecimento e o conhecimento tecnológico. A investigação pautou-se numa abordagem qualitativa, tendo como cenário o Programa de Pós-Graduação da Escola de enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro, pioneiro tanto no ensino de graduação como no de pós-graduação, tendo os cursos de Mestrado e Doutorado como objeto do trabalho de campo. As categorias trabalho, tabralho coletivo em saúde, processo saúde-doença, educação e as interrelações destas com a produção da força de trabalho em enfermagem serviram como suporte teórico para análise. A investigação revelou a coexistência de projetos divergentes quanto à prática da enfermagem no seu conjunto: de um lado, o gupo que representa umaconcepção hegemônica e conservadora e, de outro, o grupo que defende defende uma concepção baseada na prática social e que busca a construção da contra-hegemonia na enfermagem, concebendo-a como trabalho coletivo em saúde, materializado nos processos: assistir/intervir, ensinar/aprender, gerenciar e investigar.A investigação apontou também a necessidade de mudanças na produção da força de trabalho em enfermagem, a partir do redimensionamento do ) ensino articulado nos três níveis de formação. Constatou-se que a concepção da educação como ato político possibilita a formação de uma consciência crítica e, consequentemente, o desenvolvimento das competências técnico-científica e política como estratégia para a definição de um projeto político para a enfermagem brasileira, com vistas à transformação da produção dos serviços de saúde e da sociedade como um todo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.05.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOURA, Abigail; EGRY, Emiko Yoshikawa; GOMES, Romeu. A produção da força de trabalho da enfermagem no nível de terceiro grau. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Moura, A., Egry, E. Y., & Gomes, R. (1997). A produção da força de trabalho da enfermagem no nível de terceiro grau. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Moura A, Egry EY, Gomes R. A produção da força de trabalho da enfermagem no nível de terceiro grau. 1997 ;
    • Vancouver

      Moura A, Egry EY, Gomes R. A produção da força de trabalho da enfermagem no nível de terceiro grau. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021