Exportar registro bibliográfico

Estudo cinético da deslignificação etanol-água da casca de arroz: derivatização da casca e da polpa celulósica (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, PAULO JORGE DA - IQSC
  • Unidade: IQSC
  • Sigla do Departamento: SQF
  • Assunto: FÍSICO-QUÍMICA ORGÂNICA
  • Language: Português
  • Abstract: O arroz (Oriza sativa) é um dos cereais mais consumidos em escala mundial, sendo a casca de arroz um dos subprodutos mais abundantes desta cultura. A valorização da casca do arroz, assim como de outros materiais lignocelulósicos, pode se dar através da utilização integral da matéria-prima ou pelo uso de seus principais componentes macromoleculares (celulose, lignina e polioses). Neste último caso, os resíduos agrícolas devem ser submetidos previamente a processos de deslignificação/polpação. Neste trabalho são apresentados os resultados do estudo cinético da deslignificação organossolve da casca de arroz, empregando-se como mistura solvente etanol/água (1:1/v:v) e diferentes temperaturas ('170 GRAUS'C, '180 GRAUS'C, '190 GRAUS'C e '200 GRAUS'C). As constantes de velocidade obtidas, para as fases principal e residual do processo de deslignificação, se situaram nas faixas de 4,63 a 12,50 x '10 POT.-3''min POT.-1' e 2,16 a 4,13 x '10 POT.-3''min POT.-1', respectivamente. As correspondentes constantes de velocidade para a polpação se situaram nas faixas de 4,61 a 8,58 x '10 POT.-3''min POT.-1' e 6,3 a 9,7 x '10 POT.-2''min POT.-1' para as fases principal e residual do processo, respectivamente. A partir das constantes de velocidade obtidas foram calculadass as energias de ativação para o processo de deslignificação, (etapa principal = 58,0 kJ/mol e etapa residual = 38,0 kJ/mol) e para a polpação (etapa principal = 37,0 kJ/mol e etapa residual= 24,0 kJ/mol). A polpa celulósica obtida a '180 GRAUS'C e 105 minutos foi branqueada e empregada para a produção de carboximetilcelulose, utilizando-se dois solventes diferentes (etanol e isopropanol) e diferentes tempos de reação (2 a 7 horas). Os derivados obtidos foram caracterizados quanto ao grau de substituição e comportamento viscosimétrico em soluções salinas. Os resultados obtidos mostraram que o uso de isopropanol leva a obtenção de maiores rendimentos de ) carboximetilcelulose, sendo o maior rendimento obtido com sete horas de reação (68%). A produção de derivados benzilados foi estudada a partir das polpas celulósicas obtidas e da própria casca de arroz. Estes derivados foram produzidos empregando-se diferentes tempos (1 a 6 horas) e temperaturas ('75 GRAUS'C, '90 GRAUS'C e '110 GRAUS'C) de reação. Os rendimentos obtidos a partir da benzilação da casca de arroz foram superiores aos obtidos a partir das polpas celulósicas e o rendimento máximo obtido foi de 92% na temperatura de '110 GRAUS'C
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.10.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Paulo Jorge da; CURVELO, Antônio Aprígio da Silva. Estudo cinético da deslignificação etanol-água da casca de arroz: derivatização da casca e da polpa celulósica. 1997.Universidade de São Paulo, São Carlos, 1997.
    • APA

      Silva, P. J. da, & Curvelo, A. A. da S. (1997). Estudo cinético da deslignificação etanol-água da casca de arroz: derivatização da casca e da polpa celulósica. Universidade de São Paulo, São Carlos.
    • NLM

      Silva PJ da, Curvelo AA da S. Estudo cinético da deslignificação etanol-água da casca de arroz: derivatização da casca e da polpa celulósica. 1997 ;
    • Vancouver

      Silva PJ da, Curvelo AA da S. Estudo cinético da deslignificação etanol-água da casca de arroz: derivatização da casca e da polpa celulósica. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021