Exportar registro bibliográfico

Identificação de um Tymovirus isolado de Petunia x Hybrida Vilm. com infecção dupla (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: ALEXANDRE, MARIA AMELIA VAZ - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: BOTÂNICA
  • Language: Português
  • Abstract: Os estudos foram realizados com plantas de Petunia x hybrida, apresentando faixas-das-nervuras, provenientes de um viveiro de mudas da Prefeitura Municipal de Gramado (RS). Observações ao microscópio eletrônico evidenciaram a presença de partículas isométricas semelhantes a vírus, com dois tamanhos diferentes. As maiores, com cerca de 50 nm, foram associadas aos Caulimovirus, enquanto que as menores, com cerca de 30 nm, apresentando partículas cheias e vazias, foram ao final do trabalho identificadas como Tymovirus. Visto que não foi possível a transmissão do Caulimovirus, fez-se a identificação e caracterização do Tymovirus, que a princípio só foi transmitido através de microinjeção. Posteriormente, após diversas tentativas foi possível a transmissão mecânica, somente para Petunia, Nicotiana benthamiana e Physalis sp. Os testes realizados para verificar a transmissão por afídeos (Myzus persicae e Aphis gosypii) e por sementes foram negativos. O vírus é bastante estável apresentando P.I.T. entre 75-'80 GRAUS'C, P.F.D. entre '10 POT.-9' e '10 POT.-10' e longevidade "in vitro" de 14 dias. Material dessecado com cloreto de cálcio e mantido em congelador permaneceu infectivo por até 3 anos e 105 dias. O exame dos cortes ultra-finos revelou alterações intensas nos cloroplastos das plantas infectadas, que apresentaram morfologia mais arredondada, vacuolação e numerosas vesículas periféricas formadas por dupla membrana. Os mitocôndrios apresentaram-sedeformados e com vesículas semelhantes às encontradas nso cloroplastos. Numerosas partículas semelhantes à vírus, designadas VLP, foram observadas livres no vacúolo e citoplasma e, às vezes, associadas a massas amorfas eletronodensas. O vírus foi facilmente purificado, resultando numa preparação de boa qualidade, comprovada através do espectro de absorção típico de nucleoproteínas. O antissoro produzido mostrou título de 1:32.768, quando avaliado em ELISA-indireto. Os ) testes serológicos realizados com 9 antissoros, mostraram que o Tymovirus isolado de petúnia é relacionado com o EMV, porém apresenta características biológicas diferentes dos isolados já descritos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALEXANDRE, Maria Amelia Vaz; BARRADAS, Maria Mercia. Identificação de um Tymovirus isolado de Petunia x Hybrida Vilm. com infecção dupla. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Alexandre, M. A. V., & Barradas, M. M. (1997). Identificação de um Tymovirus isolado de Petunia x Hybrida Vilm. com infecção dupla. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Alexandre MAV, Barradas MM. Identificação de um Tymovirus isolado de Petunia x Hybrida Vilm. com infecção dupla. 1997 ;
    • Vancouver

      Alexandre MAV, Barradas MM. Identificação de um Tymovirus isolado de Petunia x Hybrida Vilm. com infecção dupla. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021