Exportar registro bibliográfico

Distribuição espaço-temporal da pluviosidade no Estado de São Paulo: variabilidade, tendências, processos intervenientes (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: NUNES, LUCÍ HIDALGO - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PTR
  • Assunto: ENGENHARIA DE TRANSPORTES
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo objetivou avaliar a variabilidade espacial e temporal da chuva para o Estado de São Paulo, sendo conduzido em três estágios: no primeiro, levantou-se as principais características quanto a variabilidade da precipitação pluviométrica anual e sazonal, considerando-se 104 postos por um período uniforme (1956-1990). Na etapa seguinte esse período foi dividido em três (1956-1970, 1971-1980, 1981-1990) sendo analisada a variabilidade entre eles, com o intuito de observar se nos anos mais recentes estaria havendo maior variabilidade da chuva no território paulista. Por fim, investigou-se o papel de alguns fenômenos de grande escala na alteração temporária da chuva no estado. Oito séries foram escolhidas como representativas dos setores pluviometricamente homogêneos, contando com um período de dados maior, ainda que variável entre elas. Foi possível também avaliar a tendência da chuva entre décadas, de maneira a observar se alguma alteração estaria sendo persistente. As análises foram desenvolvidas com o uso de estatística convencional e multivariada, bem como de geoestatística nas duas primeiras fases. A adequação da metodologia e das técnicas empregadas colocam-se também como importantes resultados da pesquisa. A questão escalar permeou todas as fases do estudo, visto que este se baseou em fenômenos cuja abrangência foi diferenciada no tempo e no espaço. Os resultados atestaram a grande variabilidade espacial e temporal da chuva no território paulista. A área costeira se destacou, não apenas por apresentar registros muitomais elevados, mas por sua tendência muitas vezes oposta às demais regiões de São Paulo. Observou-se aumento da chuva no estado, bastante diferenciado de acordo com o setor ou nível temporal considerado. A maior variabilidade ocorreu no outono e inverno. Essas estações foram também mais sensíveis à influência da ENOS em sua fase quente (El Niño). Verificou-se igualmente influência de ) fenômeno quente no Atlântico Sul. O primeiro dinamizou os totais de chuva e o segundo, diminuiu. O verão registrou totais menos elevados nas décadas mais recentes e a primavera, pronunciada diminuição na área costeira.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.05.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NUNES, Lucí Hidalgo; LOMBARDO, Magda Adelaide. Distribuição espaço-temporal da pluviosidade no Estado de São Paulo: variabilidade, tendências, processos intervenientes. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Nunes, L. H., & Lombardo, M. A. (1997). Distribuição espaço-temporal da pluviosidade no Estado de São Paulo: variabilidade, tendências, processos intervenientes. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Nunes LH, Lombardo MA. Distribuição espaço-temporal da pluviosidade no Estado de São Paulo: variabilidade, tendências, processos intervenientes. 1997 ;
    • Vancouver

      Nunes LH, Lombardo MA. Distribuição espaço-temporal da pluviosidade no Estado de São Paulo: variabilidade, tendências, processos intervenientes. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020