Exportar registro bibliográfico

Lá vem meu parente: as irmandades de pretos e pardos no Rio de Janeiro e em Pernambuco (Século XVIII) (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: QUINTÃO, ANTONIA APARECIDA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: NEGROS; IRMANDADES; HISTÓRIA DO BRASIL; HISTÓRIA DO BRASIL
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo desta tese é contribuir para a elaboração da história do negro no Brasil, e fornecer subsídios para a tão urgente e necessária revisão dos currículos escolares que tem ignorado a sua presença e deformado a sua participação e a sua contribuição para a formação da sociedade plurirracial brasileira. Para isto utilizei como fonte privilegiada a documentação elaborada pelos confrades nas suas irmandades como os estatutos ou compromissos, os seus requerimentos e petições, nos quais protestavam contra as injustiças e reivindicavam os seus direitos. Quanto à redação esta tese está estruturada em cinco partes; na primeira o objetivo é apresentar aspectos do catolicismo luso-brasileiro no qual as irmandades estavam inseridas e as tentativas de controle que se pretendeu exercer sobre elas, analisando também a presença de uma profunda intolerância em relação ao negro e a sua religiosidade. Na segunda parte, sob uma perspectiva que se pretende ao mesmo tempo histórica e antropológica, procuro detectar o caráter de resistência das irmandades e as estratégias de solidariedade que puderam ser elaboradas na perspectiva da sociedade escravagista na qual estavam inseridas. Na terceira parte analisarei o poder forjado pelos negros nos "espaço permitido", demonstrando os aspectos da cultura subalterna que se imbricaram com a cultura dominante. A quarta parte terá como tema os conflitos que envolveram Irmandades do Rio de Janeiro, Rosário e São Benedito, SãoDomingos e Lampadosa, e que tiveram como base questões pertinentes a organização de todas as irmandades como o resgate dos irmãos, os enterros e o pedido de esmola. Finalmente na quinta parte, ao examinar as irmandades pernambucanas, dedico-me a estudar mais um tema gerador de conflitos, ou seja, as tomadas de contas, que significavam um atentado à autonomia na administração dos seus bens, e que gerou protestos veementes dos confrades. Apresentarei ainda a relação ) entre o Rei e Rainha do Congo com a instituição dos pretos governadores e os conflitos que envolveram o Terço da gente preta de Henrique Dias, intimamente ligados a Irmandade do Rosário do Recife
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.10.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      QUINTÃO, Antonia Aparecida; WERNET, Augustin. Lá vem meu parente: as irmandades de pretos e pardos no Rio de Janeiro e em Pernambuco (Século XVIII). 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Quintão, A. A., & Wernet, A. (1997). Lá vem meu parente: as irmandades de pretos e pardos no Rio de Janeiro e em Pernambuco (Século XVIII). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Quintão AA, Wernet A. Lá vem meu parente: as irmandades de pretos e pardos no Rio de Janeiro e em Pernambuco (Século XVIII). 1997 ;
    • Vancouver

      Quintão AA, Wernet A. Lá vem meu parente: as irmandades de pretos e pardos no Rio de Janeiro e em Pernambuco (Século XVIII). 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021