Exportar registro bibliográfico

As interações entre a fração mineral e a fração orgânica em solos da região de Bauru, SP (1997)

  • Authors:
  • USP affiliated author: FERREIRA, LEZIR MONTES - FFLCH
  • School: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLG
  • Subjects: PEDOLOGIA; GEOGRAFIA FÍSICA
  • Language: Português
  • Abstract: Buscando entender o papel que a interação matéria orgânica/matéria mineral desempenha na formação e evolução dos solos, realizou-se o levantamento bidimensional de uma toposseqüência na região de Bauro, SP, onde os solos apresentam a seguinte seqüência de evolução: Litossolos, Cambissolos, Podzólico Vermelho Amarelo e Latossolo Vermelho Amarelo. Os solos são desenvolvidos de duas Formações do Grupo Bauru: Marília e Adamantina. Foram realizadas análises físicas, químicas e mineralógicas da fração mineral. Extraiu-se (NaOH 0.1) e fracionou-se o humus em ácidos fúlvicos (AF), ácidos húmicos (AH) e humina e dosado o carbono das mesmas. Estabeleceu-se a participação relativa de cada fração no carbono total das frações. Determinou-se o nitrogênio e o carbono total e a relação entre eles. Foram construídos gráficos representando as distribuições verticais e laterais (curvas de isovalores) dos constituintes orgânicos e minerais. Os resultados mostram a forte influência do material de origem na evolução pedogenética. Pouco intemperizados, os solos apresentam argilominerais herdados da rocha cujo teor é muito reduzido desde o Litossolo e o Cambissolo, diminuindo, em direção à jusante, nos horizontes A e E do Podzólico e A do Latossolo. A areia constitui de 80 a 90% das frações granulométricas. A soma de bases, a capacidade de troca e o grau de saturação são elevados, diminuem de montante para jusante e estão positivamente relacionados com os teores em carbono e argila. Oteor em ferro livre é muito baixo e aumentam da superfície para a profundidade acompanhando, no geral, a distribuição da argila. As frações AF, AH e humina apresentam distribuição vertical e lateral que mostra uma forte relação com a soma de bases, a capacidade de troca e o teor em argila. Com a diferenciação dos horizontes A e E, a humina, fração predominante em todos os horizontes do Litossolo e Cambissolo, diminui sua importância nos horizontes de ) transição (E,E1 e E2) do Podzólico e, a partir da TrV deixa de ser a fração mais importante também no Bt1. A hidromorfia no topo do Bt depomeriliza as frações orgânicas, destrói ou fragiliza as ligações organominerais aumentando as frações alcalino solúveis. E se expande, soma de bases, capacidade de troca, argila e carbono se reduzem inviabilizando a formação de frações orgânicas fortemente ligadas à fração mineral. Assim, a ausência de um suporte mineral impede a estabilização das ligações entre a matéria orgânica e a mineral, os constituintes não tendo ligações suficientes, formam complexos pseudo solúveis que migram vertical ou lateralmente empobrecendo cada vez mais o solo em colóides e cátions
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.09.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Lezir Montes; QUEIRÓZ NETO, José Pereira de. As interações entre a fração mineral e a fração orgânica em solos da região de Bauru, SP. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Ferreira, L. M., & Queiróz Neto, J. P. de. (1997). As interações entre a fração mineral e a fração orgânica em solos da região de Bauru, SP. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ferreira LM, Queiróz Neto JP de. As interações entre a fração mineral e a fração orgânica em solos da região de Bauru, SP. 1997 ;
    • Vancouver

      Ferreira LM, Queiróz Neto JP de. As interações entre a fração mineral e a fração orgânica em solos da região de Bauru, SP. 1997 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020