Exportar registro bibliográfico

Polimorfismo molecular em geracoes de bovinos da raca canchim (1997)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REGITANO, LUCIANA CORREIA DE ALMEIDA - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LGN
  • Subjects: ZOOTECNIA; MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL; BOVINOCULTURA DE CORTE
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo desse estudo foi avaliar as freqüências gênicas ao longo de sucessivas gerações de acasalamento entre bovinos da raça Canchim (5/8 Charolês, 3/8 Zebu) do rebanho do Centro de Pesquisa de Pecuária do Sudeste - EMBRAPA. Os animais foram classificados de acordo com a geração e uma amostra de 154 indivíduos, representando as gerações 3 a 6, foi analisada para sete marcadores moleculares. Três marcadores do tipo I (genes) e quatro marcadores do tipo II (microssatélites) foram utilizados. Trinta e seis animais da raça Charolesa foram incluídos nesse estudo, com a finalidade de avaliar as relações genéticas entre o rebanho Canchim e a raça Charolesa atual. A variação das freqüências gênicas ao longo de quatro gerações do rebanho da raça Canchim foi significativa para o polimorfismo do gene de hormônio de crescimento, para o microssatélite da extremidade 5' do gene de IGF-I e para o microssatélite CSFM50, tendo sido não significativa para os demais marcadores. A variação de freqüência no loco GH foi consistente com a hipótese de seleção a favor do alelo V, tendo sido observado um padrão linear de aumento da freqüência deste alelo. Essa hipótese foi reforçada pelos desvios significativos das proporções genotípicas de equilíbrio de Hardy-Weinberg, resultantes do acúmulo de homozigotos. No microssatélite IGF-I o aumento da freqüência do alelo 4 não foi linear, podendo ter sido resultante de deriva, seleção ou ambas. As indicações obtidas justificam arealização de experimentos com delineamento genético adequado ao mapeamento de QTLs e à estimativa do efeito da substituição dos alelos desses marcadores sobre características de produção e adaptação às condições tropicais. Outra abordagem para essa questão seria a investigação do efeito do polimorfismo do microssatélite IGF-I na expressão desse gene e da relação fisiológica entre o polimorfismo do hormônio de crescimento e do microssatélite do gene IGF-I, de ) maneira a permitir uma maior compreensão dos resultados obtidos em Canchim. Seis alelos foram identificados na raça Canchim, com tamanhos entre 182 e 168 pb, para o microssatélite CSFM50. Nesse loco, apenas a freqüência do alelo de 168 pb variou significativamente entre as gerações (P'<OU='0,05), tendo apresentado uma tendência de redução linear da freqüência. Entretanto, a condição de equilíbrio foi observada em todas as gerações. Os alelos de 182 e 170 pb não foram observados na raça Charolesa. Porém dois alelos, com 180 e 174 pb, que não haviam sido identificados na raça Canchim, foram observados nessa raça. Apesar de se tratar de um rebanho fechado, as medidas de heterozigosidade e diversidade gênica não indicaram uma tendência de redução da variabilidade genética ao longo das gerações de Canchim. Esses resultados foram consistentes com o esquema de prevenção de endogamia que vem sendo utilizado no programa de melhoramento da raça Canchim. As médias dos coeficientes de fixação de Wright 'F IND.IS' e'F IND.IT' reforçaram a hipótese de acasalamento preferencial para o polimorfismo do hormônio de crescimento. Valores significativos de 'F IND. ST' (P'<OU='0,05) foram obtidos para o polimorfismo de hormônio de crescimento e para o microssatélite IGF-I, indicando que houve diferenciação entre as gerações com relação a esses marcadores. A média de 'F IND.ST' para os 7 locos também foi significativa (P'<OU='0,05). As distâncias Euclidiana Média e distância de Nei entre as gerações de Canchim, a raça Charolesa e a raça Nelore foram calculadas com base nos sete marcadores, utilizando dados de literatura para a raça Nelore. As comparações com outros representantes de raças zebuínas foram realizadas utilizando as informações dos três polimorfismos de restrição. Os agrupamentos formados pelo método UPGMA foram consistentes com a origem das raças nas duas análises
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.04.1997
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REGITANO, Luciana Correia de Almeida; AZEVEDO, João Lúcio de. Polimorfismo molecular em geracoes de bovinos da raca canchim. 1997.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1997. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-130155/ >.
    • APA

      Regitano, L. C. de A., & Azevedo, J. L. de. (1997). Polimorfismo molecular em geracoes de bovinos da raca canchim. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-130155/
    • NLM

      Regitano LC de A, Azevedo JL de. Polimorfismo molecular em geracoes de bovinos da raca canchim [Internet]. 1997 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-130155/
    • Vancouver

      Regitano LC de A, Azevedo JL de. Polimorfismo molecular em geracoes de bovinos da raca canchim [Internet]. 1997 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-130155/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020