Exportar registro bibliográfico

Conteudo de carbono da biomassa florestal da amazonia e alteracoes apos a queima (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: GRAÇA, PAULO MAURÍCIO LIMA DE ALENCASTRO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: SD
  • Subjects: QUÍMICA DO SOLO; ENGENHARIA FLORESTAL; ENERGIA DE BIOMASSA
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo estimou o conteúdo de carbono contido na fitomassa da Amazônia e a emissão potencial de carbono pela queima das florestas. O carbono contido nos vários tipos de vegetação da Amazônia Legal foi estimado em 80 Pg, com base nos dados da literatura. Este valor representa 14% do conteúdo de carbono da vegetação de todos os ecossistemas do globo terrestre. Deste total, 95% (78 Pg) estão estocados nas florestas, as quais ocupam 74% da Amazônia. O restante do C (2 Pg) está estocado em 24% da área total da Amazônia, principalmente, nas savanas (cerrados), campinas e nas áreas de atividades antrópicas. A biomassa aérea média da floresta é de 304 t/ha. Incluindo-se os componentes da necromassa e da biomassa subterrânea, o valor encontrado é de 442 t/ha. As transformações pela queima da biomassa foram avaliadas para uma floresta aberta localizada na fazenda Nova Vida, em Ariquemes, RO. A biomassa aérea inicial foi estimada em 313,3 t/ha e corresponde a um estoque de carbono de 152,5 t/ha. Após a queima este estoque foi reduzido em 34,6% (eficiência de combustão). Isto implica numa transferência de 49,4 tC/ha para a atmosfera. A quantidade de carbono no carvão e nas cinzas formadas correspondem a apenas 3% do estoque de carbono total presente antes da queima. A distribuição da biomassa inicial entre as classes de material vegetal explicou, em grande parte, as diferenças entre os valores de eficiência de combustão encontrados na Amazônia. A alta variabilidade entreas florestas implica em novos estudos para que seja alcançada uma estimativa média de eficiência de combustão mais confiável. Os métodos direto (destrutivo) e indireto (amostragem por linhas de interseção), para estimar a biomassa após a queima e o carvão, foram comparados e apresentaram um coeficiente de correlação de 0,91. Considerando-se os valores encontrados para a eficiência de combustão, em Ariquemes e de outras localidades na Amazônia, ) estimou-se uma quantidade de 2,9 Pg de carbono liberado no momento da queima das florestas da Amazônia Legal, dos 470 x '10 POT.3' k'm POT.2' desflorestados até 1994. A contribuição anual de carbono emitido para atmosfera foi de 92,0 Tg C/ano, para o período de 1992 a 1994. Este fluxo anual corresponde a 6% das emissões, causadas pelas mudanças no uso da terra nos trópicos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.04.1997
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GRAÇA, Paulo Maurício Lima de Alencastro; CERRI, Carlos Clemente. Conteudo de carbono da biomassa florestal da amazonia e alteracoes apos a queima. 1997.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1997. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11142/tde-20191218-144445/ >.
    • APA

      Graça, P. M. L. de A., & Cerri, C. C. (1997). Conteudo de carbono da biomassa florestal da amazonia e alteracoes apos a queima. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11142/tde-20191218-144445/
    • NLM

      Graça PML de A, Cerri CC. Conteudo de carbono da biomassa florestal da amazonia e alteracoes apos a queima [Internet]. 1997 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11142/tde-20191218-144445/
    • Vancouver

      Graça PML de A, Cerri CC. Conteudo de carbono da biomassa florestal da amazonia e alteracoes apos a queima [Internet]. 1997 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11142/tde-20191218-144445/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021