Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo do mecanismo de ação e dos efeitos farmacológicos do tenoxicam, indometacina, dexametasona e metotrexato no processo inflamatório agudo e crônico (1996)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SCHUTZ, ANTONIO BELTRÃO - FOB
  • Unidades: FOB
  • Sigla do Departamento: BAL
  • Subjects: PATOLOGIA BUCAL
  • Language: Português
  • Abstract: Aprofundamos o estudo dos efeitos farmacológicos da dexametasona, indometacina e tenoxicam e de uma droga citostática (metotrexato), assim como a análise dos mecanismos envolvidos na estimulação flogógena causada por agentes de intensidades fraca, média e forte. Para isso, empregamos o teste edemogênico, que demonstrou serem os fármacos antiinflamatórios não esteróides (tenoxican e idometacina), os de maior potência na inibição da exudação plasmática induzida pela paracoccidioidina. Todavia, com agentes flogógenos de intensidade média (carragenina), o metotrexato foi o medicamento mais potente, enquanto que com a placa microbiana dental (agente forte), a dexametasona e a indometacina foram os de maior potência antiinflamatória. Por meio da análise histomorfométrica relativa dos granulomas induzidos por esse último agente, verificamos até 14 dias, a maior potência antiinflamatória apresentada pelo toxicam, comparativamente à indometacina, pois inibiu mais acentuadamente a região central de necrose supurativa, demonstrando efeito semelhante ao da dexametasona, não obstante, em relação à inibição da densidade do volume do tecido granulomatoso, os fármacos mais potentes term sido a indometacina e a dexametasona. Após os 14 dias não foi constatada diferença significativa entre o efeito apresentado pelo toxicam e o da indometacina. O acentuado efeito apresentado pelos NSAIDs em relação à inibição da densidade de volume dos macrófagos, semelhante ao efeito do metotrexato,sugeriu que os NSATDs inibiram a proliferação das células progenitoras mielóides dos monócitos/macrófagos. Também agiram tanto aumentando (21 dias) como inibindo (28 dias) a densidade de volume ocupada pelas fibras colágenas, enquanto que a dexametasona apresentou efeito contrário. Tais resultados indicaram que no processo inflamatório induzido por agentes flogógenos de intensidade forte (PMD) estimulores da acentuada produção de LTs e PGs, o ) emprego de antiinflamatórios esteróides e não esteróides foi vantajosa em relação ao fármaco citotástico
  • Imprenta:
    • Place of publication: Bauru
    • Date published: 1996
  • Data da defesa: 26.09.1996
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCHUTZ, Antonio Beltrão; GUIMARÃES, Sérgio Augusto Catanzaro. Estudo comparativo do mecanismo de ação e dos efeitos farmacológicos do tenoxicam, indometacina, dexametasona e metotrexato no processo inflamatório agudo e crônico. 1996.Universidade de São Paulo, Bauru, 1996. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-30052006-163226/ >.
    • APA

      Schutz, A. B., & Guimarães, S. A. C. (1996). Estudo comparativo do mecanismo de ação e dos efeitos farmacológicos do tenoxicam, indometacina, dexametasona e metotrexato no processo inflamatório agudo e crônico. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-30052006-163226/
    • NLM

      Schutz AB, Guimarães SAC. Estudo comparativo do mecanismo de ação e dos efeitos farmacológicos do tenoxicam, indometacina, dexametasona e metotrexato no processo inflamatório agudo e crônico [Internet]. 1996 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-30052006-163226/
    • Vancouver

      Schutz AB, Guimarães SAC. Estudo comparativo do mecanismo de ação e dos efeitos farmacológicos do tenoxicam, indometacina, dexametasona e metotrexato no processo inflamatório agudo e crônico [Internet]. 1996 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-30052006-163226/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020