Exportar registro bibliográfico

Avaliação de ritmos de trabalho: uma abordagem estatística (1965)

  • Autor:
  • Autor USP: BRUNSTEIN, ISRAEL - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PRO
  • Subjects: ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO; ESTATÍSTICA APLICADA
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese aborda o problema da avaliação do Ritmo de Trabalho em uma empresa. Poucos assuntos foram tão debatidos no passado como a questão da medida do ritmo de trabalho de um operador sem que, no entanto, tivesse merecido adequado tratamento estatístico. Por outro lado, no momento presente, nenhuma outra técnica da Engenharia de Produção tem despertado maior interesse dos empresários nacionais do que a especificação do tempo padrão e, segundo tudo indica, este fato não só persistirá, como também apresentará intensidade crescente nos próximos anos. Foram estes os motivos que nos levaram a realizar o presente trabalho. Nele procuramos aplicar técnicas estatísticas avançadas, o que permitiu a obtenção de novas informações relativas ao problema da avaliação dos ritmos de trabalho. Tendo considerado insuficientes os dados referentes a avaliações de ritmos publicados na literatura científica concernentes a este assunto, procedemos a coleta de outros que nos permitiram dar à pesquisa a extensão que pretendíamos. Com o intuito de imprimir um cunho prático ao trabalho que ora apresentamos, ou seja, o de fornecer ao administrador uma orientação criteriosa na solução dos seus problemas de avaliação de ritmos, nossa preocupação inicial foi a de contribuir para a especificação do ritmo normal de trabalho no Brasil, efetuando comparações com padrões norte-americanos e europeus. Quando da abordagem deste assunto, destacamos e selecionamos o “teste t sequencial” de Wald, aplicando-o às avaliações de grupos por nós escolhidos para tal fim. Tratamos também do problema da quantificação dos afastamentos dos ritmos exibidos pelos operadores em relação ao ritmo normal, empregando testes estatísticos, antes não aplicados por outros analistas, para inferir informações sobre o resultado conjunto das avaliações dediversas cenas de um filme. Ao cuidarmos das dispersões e das avaliações para as diferentes cenas de um filme aplicamos o teste de “Bartlett”, com o objetivo de verificar a homogeneidade das variâncias, análise esta que nos permitiu tirar conclusões relativas às avaliações de grupos com experiência prática, à precisão das estimativas e às causas da heterogeneidade das variâncias nas avaliações. Pudemos, então, criticar alguns processos de aferição do aprendizado, de uso geral, bem como a composição dos filmes empregados para efeito de treinamento. Testamos a especificação da distribuição das avaliações a partir da hipótese nula de normalidade. Para tal, aplicamos o teste de aderência de Kolmogorcy-Amirnov, o qual nos possibilitou conclusões mais seguras sobre a especificação da distribuição das avaliações, a partir da hipótese nula de normalidade. Quanto ao problema da aferição do aprendizado, introduzimos para o estudo das avaliações de ritmos de trabalho o conceito de fidedignidade, que pode ser aplicado aos dados de avaliação com a mesma propriedade com que o é na psicologia. Tal prática permite a obtenção de novas informações relativas às avaliações, treinamento e composição de filmes, antes não exploradas. Ao analisarmos as diversas formas da estimativas do tempo normal com o emprego da análise de regressão, constatamos que apenas uma delas apresenta caráter prático: a forma logarítmica da relação básica entre ritmo e tempo. A partir deste resultado determinamos o intervalo de confiança do tempo normal, o qual nos permitiu encontrar uma relação capaz de fornecer o número de observações necessárias ao atendimento de uma precisão pré-estabelecida, com uma determinada confiança.Estudamos, também, a relação entre o erro relativo observado na estimativa do tempo normal e os erros observados nas avaliações dos ritmos de trabalho, através de dedução. Acreditando termos atingido os objetivos a que nos propusemos ao iniciar este trabalho, que consistem num melhor tratamento estatístico do problema e no fornecimento de informações relevantes ao administrador, para uma orientação mais criteriosa em relação à aplicação prática da questão da avaliação de ritmos de trabalho, apresentamos esta tese ao julgamento dos eméritos membros da Banca Examinadora.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.09.1965

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRUNSTEIN, Israel. Avaliação de ritmos de trabalho: uma abordagem estatística. 1965.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1965.
    • APA

      Brunstein, I. (1965). Avaliação de ritmos de trabalho: uma abordagem estatística. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Brunstein I. Avaliação de ritmos de trabalho: uma abordagem estatística. 1965 ;
    • Vancouver

      Brunstein I. Avaliação de ritmos de trabalho: uma abordagem estatística. 1965 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021