Exportar registro bibliográfico

Esboço da evolução geológica pré-cambriana da Folha de Pilar do Sul, SP-SF.23-Y-C-IV-4 (1984)

  • Authors:
  • Autor USP: STEIN, DIRCEU PAGOTTO - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GGG
  • Assunto: GEOLOGIA HISTÓRICA
  • Language: Português
  • Abstract: A área estudada compreende a Folha Pilar do Sul (SF 23-Y-C-IV-4), localizada a oeste da cidade de São Paulo, da qual dista aproximadamente 140 quilômetros. É delimitada pelos paralelos '34 GRAUS'45' E '24 GRAUS'00' de latitude sul e pelos meridianos '47 GRAUS'30' e '47 GRAUS'45' de longitude oeste, perfazendo cerca de 675 'km POT.2'. Os estudos foram realizados em nível compatível com a escala de 1:50 000 e objetivaram esboçar a evolução geológica pré- cambriana da área, concatenando-se os processos litogenéticos, deformacionais, metamórficos e magmáticos que foram caracterizados. A reconstituição estratigráfica pode ser entendida através da ordenação de distintas associações de rochas. Desta forma, em direção ao topo, tem-se: metamorfitos do Complexo Pré-Açungui, metamorfitos do Grupo São Roque, rochas granitóides e cataclásticas, e coberturas sedimentares fanerozóicas e diques de diabásio. O Complexo Pré-Açungui é admitido Pré-Proterozóico Superior, tendo sido correlacionado a porções basais da supracrustais que se apresentam no sul paulista e leste paranaense. Tais porções são consideradas basais do Grupo Açungui lato sensu e denominadas também Formação, Grupo ou Complexo Setuva. Os metamorfitos da área estudada, provisoriamente designados Complexo Pré-açungui, constituem-se na continuidade dessas seqüências identificadas no Vale do Ribeira. O Complexo Pré-Açungui foi subdividido em três grandes unidades, que são, sumariamente, filitos, xistos,e xistos feldspatizados localmente migmatizados. As mesmas mostram passagens amplas e transcionais entre si e podem ser englobadas em duas seqüências. A seqüência oriental tem caráter mais basal, englobando xistos, feldspatizados ou não, e migmatitos localizados. Nestas rochas se interpõem núcleos de paragnaisses e principalmente de ortognaisses, além de constantes e delgados corpos de boudins de anfibolitos. A seqüência ocidental é francamente filítica, com ) intercalações de quartzito e de corpos de metabasitos espessos aparecendo em nível bem definido. Várias subseqüências se individualizam, mercendo destaque a subseqüência metavilcano-sedimentar, caracterizada pela presença de metabasitos e possíveis metatufos associados. Esse conjunto de rochas sofreu três fases principais de deformação, sendo a primeira delas caracterizada principalmente pela forte transposição impostas às seqüências. As duas fases subseqëntes são relacionadas a intensos processos de crenulação. Processos lineagênicos, responsáveis por grandes falhas transcorrentes e insignificantes falhas normais ligadas à Reativação Wealdeniana, completam o quadro deformacional. O metamorfismo se apresenta em duas fases principais, a primeira progressiva e regional, alcançando o grau médio a forte. A segunda evidencia-se através de porfiroblastos, sendo caracterizada como de grau fraco a médio e possivelmente também de caráter regional. Os processos subseqüentes correspondem a metamorfismo de contato edinâmico, que se associam a intrusões granitóides e falhamentos, respectivamente, e a uma fase de metamorfismo retógrado. Além do magmatismo pré-tectônico, caracterizado por metabasitos, metaultrabasitos e ortognaisses, duas fases de natureza ácida são registradas. Correspondem aos granitóides da Suíte Pilar do Sul, posterior às suítes anteriores, do Eo-Paleozóico. Raros diques de diabásio mesozóicos registraram a última manifestação magmática. Os metamorfitos do Grupo São Roque afloram em área extremamente restrita, não permitindo uma caracterização representativa deste grupo. Tais fatos levaram a considerá-lo à luz da bibliografia, o que implica atribuí-lo ao Proterozóico Superior. Correlações entre o Grupo São Roque e o Complexo Pré-Açungui não são consideradas factíveis no momento. As coberturas fanerozóicas são representadas pelo Grupo Tubarão (Formação Itararé), cujos sedimentos denotam ) condições continentais e ação de geleiras, e pelos sedimentos aluviais cenozóicos presentes em terraços subatuais e planícies atuais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.04.1985
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      STEIN, Dirceu Pagotto; HASUI, Yociteru. Esboço da evolução geológica pré-cambriana da Folha de Pilar do Sul, SP-SF.23-Y-C-IV-4. 1984.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1984. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-12022016-092453/pt-br.php >.
    • APA

      Stein, D. P., & Hasui, Y. (1984). Esboço da evolução geológica pré-cambriana da Folha de Pilar do Sul, SP-SF.23-Y-C-IV-4. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-12022016-092453/pt-br.php
    • NLM

      Stein DP, Hasui Y. Esboço da evolução geológica pré-cambriana da Folha de Pilar do Sul, SP-SF.23-Y-C-IV-4 [Internet]. 1984 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-12022016-092453/pt-br.php
    • Vancouver

      Stein DP, Hasui Y. Esboço da evolução geológica pré-cambriana da Folha de Pilar do Sul, SP-SF.23-Y-C-IV-4 [Internet]. 1984 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44131/tde-12022016-092453/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020