Exportar registro bibliográfico

Estudo sedimentológico e geoquímico do permo-triassico da Bacia do Maranhão (1983)

  • Authors:
  • Autor USP: COIMBRA, ARMANDO MARCIO - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GPE
  • Subjects: GEOQUÍMICA; SEDIMENTOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A bacia do Maranhão, também chamada Bacia do Parnaíba ou Meio Norte, ocupa uma área de aproximadamente 600.000 Km2 e abrange quase toda a superficie do Estados do Piauí e Maranhão e parte dos Estados de goiás e Ceará. É essencialmente uma bacia paleozóica, cujos sedimentos atingem espessura máxima de 3.000 metros, dos quais 2.500 metros correspondem a sedimentos paleozóicos. O Permo-Triássico desta Bacia, objeto de estudo deste trabalho, é representado pelas Formações Pedra de Fogo, Motuca e Sambaíba. O estudo integrado de diferentes critérios sedimentológicos e geoquímicos (análise granulométrica, conteúdo mineralógico das frações leve, pesada e argila, estudo geoquímico e isótopo, análise petrográfica e determinação de paleocorrentes deposicionais) propiciou, além da caracterização das unidades acima citadas, a identificação dos ambientes geradores destas rochas e ainda uma análise do comportamento tectônico da Bacia nesta época. A sedimentação inicia-se sob condições continentais (flúvio-lacustre e eólica) e marinha epicontinental sob condições de aridez climática durante a deposição da Formação Pedra de Fogo. A regressão do mar permiano e aumento da aridez climática levam à deposição dos "red beds" da Formação Motuca, onde as intercalações de evaporitos são respostas aos mares interiores remanescentes. No Triássico, sob condições nitidamente continentais áridas, ocorre a deposição dos arenitos eólicos das antigas dunas do deserto Sambaíba, sob influênciade paleoventos oriundos de leste. Associado a esta evolução, temos o aparecimento da feição tectônica positiva, definida neste trabalho e chamada de arqueamento de Alto Parnaíba. Tal arqueamento, inexustente antes do Permiano, tem, neste período, influência discreta na sedimentação da Formação Pedra de Fogo, aparecendo como área menos negativa, separando as fácies de origem continental das de origem marinha litorânea. Durante a sedimentação da Formação ) Motuca, esta feição adquire caráter nitidamente positivo, limitando a deposição desta unidade apenas ni setor norte da Bacia. Esta feição positiva, adquirindo característica de sela, influiu no padrão regional dos paleoventos triássicos, formadores das areias da Formação Sambaíba
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 00.00.1983
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COIMBRA, Armando Márcio; PETRI, Setembrino. Estudo sedimentológico e geoquímico do permo-triassico da Bacia do Maranhão. 1983.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1983. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-03032016-110516/pt-br.php >.
    • APA

      Coimbra, A. M., & Petri, S. (1983). Estudo sedimentológico e geoquímico do permo-triassico da Bacia do Maranhão. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-03032016-110516/pt-br.php
    • NLM

      Coimbra AM, Petri S. Estudo sedimentológico e geoquímico do permo-triassico da Bacia do Maranhão [Internet]. 1983 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-03032016-110516/pt-br.php
    • Vancouver

      Coimbra AM, Petri S. Estudo sedimentológico e geoquímico do permo-triassico da Bacia do Maranhão [Internet]. 1983 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-03032016-110516/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021