Exportar registro bibliográfico

Escoamento livre em tubos cerâmicos (1973)

  • Authors:
  • Autor USP: TSUZUKI, GOKI - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PHD
  • Assunto: ESCOAMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: A pesquisa realizada por C.F. Pimenta (1), através da qual se estabeleceu a influência da forma da seção transversal sobre os escoamentos em canais em regime uniforme, bem como uma equação para o coeficiente de atrito médio, no regime de escoamento turbulento rugoso, deu margem a um grande programa de trabalhos visando determinar a rugosidade relativa equivalente de diversos materiais utilizados no campo da engenharia hidráulica como condutos livres. Dentro desse programa de trabalhos foi estabelecido que seria realizada uma série de experiências de laboratório, aproveitando o mesmo canal de declividade variável construído no Laboratório de Hidráulica da Escola Politécnica, procurando estudar a perda de carga em tubos cerâmicos, que são largamente utilizados para redes de águas pluviais e de esgotos. Nessa pesquisa os ensaios foram realizados em tubos cerâmicos com acabamentos internos diferentes: tubos vitrificados e não vitrificados. Os comprimentos e os diâmetros dos tubos eram diferentes. Com esse material seria possível investigar a influência do acabamento interno e o efeito das juntas na perda de carga de escoamentos uniformes. Os ensaios foram programados com declividades que partiram de 0,005 m/m até 0,035 m/m, limite superior da declividade do canal; entretanto só foi possível obter regime uniforme para declividade iguais ou menores do que 0,030 m/m. Além da declividade foram medidos os níveis d’água em três pontos do canal e a vazão em regime permanente. Os cálculos realizados demonstraram que parte dos escoamentos ensaiados estava no regime turbulento liso e que a grande maioria dos escoamentos provocados estava no regime turbulento de transição. Foi estabelecido para cada declividade i uma correlação entre a vazão Q e a média das profundidades y. Foi pesquisada ainda, uma correlaçãoentre Q = F(1) mantido o RH constante. Com esta correlação foram obtidos os dados definidos que permitiram o cálculo do número de Chézy Co e do número de Reynolds R. Tendo-se chegado a um equacionamento do número de Chéry Co para o regime turbulento liso, este trabalho procura estabelecer um critério para a pesquisa de ábacos universais, do tipo do ábaco de Moody-Rouse ou de Nikuradse, para os canais. No intuito de generalizar o dimensionamento de canis constituídos por manilhas de barro, foi comparado o resultadoobtido com o ábaco de Moody-Rouse, largamente utilizando para o dimensionamento de condutos forçados.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.06.1973

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TSUZUKI, Goki; PIMENTA, Carlito Flavio. Escoamento livre em tubos cerâmicos. 1973.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1973.
    • APA

      Tsuzuki, G., & Pimenta, C. F. (1973). Escoamento livre em tubos cerâmicos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Tsuzuki G, Pimenta CF. Escoamento livre em tubos cerâmicos. 1973 ;
    • Vancouver

      Tsuzuki G, Pimenta CF. Escoamento livre em tubos cerâmicos. 1973 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021