Exportar registro bibliográfico

Uma barreira geográfica no Paleozóico superior na região de Fartura, SP (1980)

  • Authors:
  • Autor USP: ZAINE, MARISELMA FERREIRA - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GPE
  • Assunto: PALEOZOICO
  • Language: Português
  • Abstract: A finalidade principal do trabalho foi a reconstrução do quadro paleogeográfico vigente à época de deposição dos sedimentos da Formação Estrada Nova na região de Fartura, sudoeste do Estado de São Paulo, comparando-o com a área adjacente de Carlópolis e Joaquim Távora, no nordeste paranaense. A serra da Fartura aparece na região sudoeste do Estado de São Paulo como a expressão geomorfológica de maior realce juntamente com o enxame de diques orientados segundo a direção N45W. Em curta extensão horizontal, pouco mais de uma dezena de quilômetros expõe-se a seqüência estratigráfica da área, desde diamictitos do Grupo Tubarão aflorando às margens da representa Xavantes, passando pelo Grupo Passa Dois até o Grupo São Bento com os derrames básicos da Formação Serra Geral capeando a serra da Fartura. O Grupo Tubarão abrange as rochas mais antigas que afloram na região representado por diamictitos do Sub Grupo Itaquaré e mais para o topo siltitos do Sub Grupo Tatuí (Fácies Taquaral). O Grupo Passa Dois, representado pelas Formações Irati e Estrada Nova sucede, sem discordância, ao Grupo Tubarão. A Formação Irati, porção basal do Grupo, é constituída predominantemente por folhelhos negros com intercalações de leitos descontínuos de calcário dolomítico, tem pequena expressão na área, estando muitas vezes mascarada pelo "sill" básico de Fartura que, provavelmente, penetrou entre as Formações do Grupo Passa Dois. A Formação Estrada Nova é caracterizada por umaseqüência alternada de siltitos aparentemente maciços e rítmicos com marcantes intercalações de bancos de calcário oolítico com estratificação cruzada. Em discordância erosiva com o Grupo Passa Dois seguem-se os arenitos das Formações Pirambóia e Botucatu, iniciando-se por uma brecha basal com fragmentos derochas da Formação sotoposta. Sobrejacente à Formação Botucatu estão os derrames de basaltos da Formação Serra Geral. As rochas intrusivas básicas, associadas aos ) aos derrames da Formação Serra Geral, são representadas por uma grande densidade de diques com orientação dominante N45W, e extensos "sills" distribuídos na área periférica à escarpa basáltica. Tectonicamente, á área se constitui por um sistema principal de falhas escalonadas com orientação N45W, cujos planos são geralmente preenchidos por diques de de diabásio, constituindo as mesmas alinhamentos bastante extensos e apresentando rejeito diferencial. Cortando perpendicularmente este sistema, portanto, cronologicamente de movimentação mais recente, ocorre outro, de direção NE, não preenchido por intrusões básicas e que se constitui em zonas dee fraqueza para os avanços de frente de erosão da serra da Fartura dando lugar à formação de "anfiteatros de erosão". O estudo da faciologia da Formação Estrada Nova visou verificar a hipótese daa existência de uma barreira geográfica (um alto estrutural interno) durante a sedimentação permiana, coincidente, a grosso modo, com a calha atual do rioItararé (Alinhamento do Paranapanema). No lado paranaense a referida Formação se apresenta com três litossomas: Serra Alta, Teresina e Serina bem distintos e individualizados na coluna estratigráfica, o que não acontece no lado paulista onde a Formação Estrada Nova é indivisa, com litofácies sugestivas de casa unidade coexistindo lateralmente e se alternando na sucessão vertical. A citada barreira provocou, além dee variações faciológicas, ao menos nesta unidade estratigráfica, também uma variação faunística, restringindo a ocorrência em área de algumas espécies, como é o caso de lamelibrânquios do gênero Maackia que ocorrem somente ao sul da barreira
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.12.1980
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ZAINE, Mariselma Ferreira; FÚLFARO, Vicente José. Uma barreira geográfica no Paleozóico superior na região de Fartura, SP. 1980.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1980. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-22072015-095522/pt-br.php >.
    • APA

      Zaine, M. F., & Fúlfaro, V. J. (1980). Uma barreira geográfica no Paleozóico superior na região de Fartura, SP. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-22072015-095522/pt-br.php
    • NLM

      Zaine MF, Fúlfaro VJ. Uma barreira geográfica no Paleozóico superior na região de Fartura, SP [Internet]. 1980 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-22072015-095522/pt-br.php
    • Vancouver

      Zaine MF, Fúlfaro VJ. Uma barreira geográfica no Paleozóico superior na região de Fartura, SP [Internet]. 1980 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44132/tde-22072015-095522/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021